fbpx

Como os ambientes podem interferir na sua saúde.

Home/Colunistas, Notícias da Cidade/Como os ambientes podem interferir na sua saúde.

A última coluna de 2021 chega com um convidado super especial, para falarmos sobre como a nossa casa é fundamental para o bem estar físico e mental. Tudo a ver com esse momento de pandemia né?

 

Holístico vem do grego “holos”, que significa “todo” e, cuidar de saúde pra mim, é sempre olhar o ser humano em todas as suas esferas de vida.

Se tratando de visão holística, falar sobre o ambiente em que se vive é fundamental para a manutenção da saúde. Por isso, como uma casa pode ser um lar que contribua para a saúde física e emocional das pessoas?

A entrevista de hoje é com o design de interiores Josemar Dorileo, da Dorileo Designer. Uma pessoa que com toda a sua visão sensível sobre bem estar e acolhimento, tem muito a nos ensinar. Confira:

 

Nádia: Vamos começar falando, como o ambiente, a casa em que se vive, pode contribuir para a saúde das pessoas.

Josemar: “Ao meu ver, o ambiente ideal que possa contribuir para a saúde dos moradores é aquele que os tem como “peças” principais. A partir dessa verdade, deve-se criar todas as reais intervenções que transformem os espaços em algo prático, acolhedor e funcional. Dentro desse contexto, cabe ao Designer de Interiores projetar novas formas e interações que provoquem nos moradores a sensação em sentir e estar bem dentro da sua própria casa.
Para isso é preciso por exemplo:
. instalar grandes janelas para a entrada de luz e ventilação (nos traz conforto térmico e lumínico, além da redução do consumo de energia elétrica);
. reaproveitar os espaços vazios e conectar-se com o verde (deixa os ambientes mais leves, sadios e alegres).
. invadir sua varanda de forma saudável ( abuse das possibilidades para relaxar, divertir-se e tomar seu banho de sol);
. atentar-se à questão da escolha das cores (entender que elas provocam sensações diferentes e quando mal empregadas, causam inquietações, irritações e ansiedade).” 

 

Nádia: Nos fale um pouco sobre a influência da luz e da cor.

Josemar: “Deixe o sol “entrar”. O astro rei é uma fonte de luz natural e vida, proporciona saúde e bem-estar. Seus raios penetram a pele que levam a produção de vitamina D, ajudando na sua imunidade.
Quanto a cor, é preciso buscar suas reais funções, já que muito mais que uma questão estética, ela transmite infinitas reações sobre as pessoas e quando usadas da forma correta, estimulam áreas do cérebro que podem promover sensações como excitação ou tranquilidade.
As cores devem ser combinadas para que haja equilíbrio, harmonia e principalmente bom gosto no ambiente, considerando-se os aspectos funcionais e emocionais que as tonalidades possuem. Cores quentes ( laranja, amarelo e vermelho ), por exemplo, trazem alegria, luz, bom astral, otimismo e estimulam o apetite. Já as cores frias ( verde, violeta e azul ) são refrescantes e tranquilizantes, porém podem levar à depressão e introspecção. O ideal é usá-las combinadas a outras cores.É importante ressaltar que atualmente há cada vez menos regras para que tipo de cor deve ser usada em cada ambiente. Dependerá muito do estilo adotado, da sensação que se quer criar e também das personalidades e gostos dos moradores.”

 

Nádia: Com a pandemia, a procura para reforma de ambientes aumentou?

Josemar: “Sim, consideravelmente. Com o advento da pandemia, foi necessário criar novas experiências para amenizar a ausência daquela rotina até então existente. A casa passou por alterações em seu layout e em suas funções para deixá-la mais viva, organizada e respondendo aos mais novos anseios, como a criação de uma área de transição ( um pequeno espaço delimitado, logo depois da porta de entrada, capaz de servir de Apoio para Higienização ).
Cito, entre tantas outras reformas, as principais buscadas pelos moradores nesse Novo Normal foram pelos espaços integrados ( áreas mais amplas e aconchegantes ) e, principalmente pelo Home-Office.
Ficar bem na sua própria casa, mais que nunca, requererá uma maior valorização da higiene, natureza e viabilização do trabalho, só assim você terá mais segurança, comodidade e bem-estar.”

 

E o nosso convidado conclui que: “Mediante ao Novo Normal – novos hábitos e comportamentos surgindo, se faz necessário construir ambientes que promovam afetividade através das memórias e sensações dos moradores. Para isso, pensar no mobiliário ou em uma outra peça que traga lembranças de pessoas queridas ou momentos é muito válido para colocar em prática essa proposta.
O Designer de Interiores sempre responderá às expectativas do cliente, até no quesito preocupação ambiental. Algo recomendável é valorizar a reutilização através de uma boa repaginada dos elementos decorativos já existentes. Isso ativa a prática da sustentabilidade, além de promover um design com a “cara” dos moradores; ideal também é adotar peças de múltipla função. Consuma menos e passe a ter uma adaptação ao que importa, ou seja, avaliar a necessidade de cada móvel e ver como cada um de fato funciona dentro dos ambientes.
Viva Bem com Design!!!”

 

Josemar Dorileo faz projetos lindos e presta consultoria na área de design de interiores, com um estilo sustentável na utilização de elementos da natureza e no resgate das suas origens. Segue lá a página e agende seu projeto! Gostaram da entrevista? Deixe seu comentário!

Instagram: dorileo_designer

 

E eu sou Nádia Teixeira e temos um encontro marcado aqui, ás quintas-feiras na Coluna Café com Saúde.

Instagram: prof.enf_nadia

 

COMECE O SEU DIA COM MAIS SAÚDE E INFORMAÇÃO!

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.